Escolha uma Página

Ser Trader: Aprendizado pela Via Negativa

No ultimo post, levantei alguns questionamentos a respeito do que nós vemos por aí, principalmente nas redes sociais. Hoje, vou explicar um pouco sobre o aprendizado pela Via Negativa e como ela te ajuda a ver melhor as coisas.

 

 

 

A Via Negativa

Resultado de imagem para via negativa

 

 

Aprendemos a definir as coisas, desde cedo, pelo o que elas são e geralmente não questionamos isso. Aprendemos que existem algumas “verdades absolutas” durante a vida.

Nunca paramos para nos questionar o que as coisas “não são“.

Estar certo, não significa não estar errado e vice-versa.

O mesmo se aplica ao mercado, com algumas “verdades absolutas“, repetidas por todos (ou quase todos), sem questionamentos e nem aplicação prática da pessoa que está repetindo…

Isso vale para métodos operacionais, indicadores, cursos, notícias… enfim, para tudo.

Parece papo de maluco, não é? Continua lendo que já já, tudo vai fazer sentido para você

 

 

 

O efeito Lindy

Imagem relacionada

 

É comum tentarmos projetar o futuro, adicionando coisas nele que ainda não existem, tomando como base o que temos hoje.

Assim como, nas décadas de 1970/80, as pessoas imaginavam que nos anos 2000 teríamos carros voadores, viagens interplanetárias entre outras coisas. Talvez isso seja intrínseco do ser humano.

Não muda muito em relação ao mercado financeiro. Me diz, como você imagina o mercado daqui, a digamos, 100 anos? Robôs operando loucamente, existindo somente moedas virtuais, tecnologias que ainda não existem… acertei?

Agora peço que você pare por alguns instantes e pense: O que mudou do início do mercado até hoje? Foram implantadas muitas tecnologias ao longo do tempo (Computadores, internet, telefonia…) porém o método de se fazer negócios ainda é o mesmo (um comprador e um vendedor movendo o preço).

O efeito Lindy basicamente é o efeito de que se algo já existe, e é de fato útil e não é frágil, ele se adaptará as mudanças e ainda terá sua vida prolongada. Estranho né?

Vou dar um exemplo: Se um livro ele é publicado a, por exemplo, 20 anos, podemos dizer que ele, continuará a ser publicado, por pelo menos, os próximos vinte anos.

Porém, um livro que é recém lançado ou que tem muito pouco tempo de publicação, nós não podemos fazer essa afirmação.

 

 

 

Aplicando o efeito Lindy e aprendendo com a Via Negativa

 

Então, olhamos para o mercado, e vemos inúmeros métodos operacionais, feitos por inúmeros traders diferentes.

Sempre alguém tem um indicador novo, ou método novo de ler o mercado e operá-lo. Como disse no post anterior, pesquise uns 5 minutos e você encontrará aos montes.

A partir disso, você pode começar a questionar, por exemplo o tempo que determinado “setup vencedor” está no mercado!

Como no exemplo do livro, de nada adianta termos um trader de, sei lá, 6 meses no mercado com um “setup vencedor“, pois não podemos afirmar que ele estará no mercado, daqui a por exemplo, 10 anos… (quiçá, nos próximos 6 meses).

Assim como, podemos esperar que um trader com mais tempo de mercado, sei lá, 10 anos por exemplo, continue no mercado por pelo menos os próximos 10 anos.

Quando usamos a Via Negativa, vemos além do óbvio. Por exemplo, utilização de médias móveis

Esse é um indicador que está a um tempo no mercado, e talvez o mais utilizado pelos traders (não é o meu caso). Com certeza, daqui a uns 10 ou 15 anos, ainda haverão traders utilizando as médias móveis.

Alguns traders a utilizam o cruzamento de médias maiores com menores, para realizar suas entradas, por exemplo

. Uma coisa que é “verdade absoluta” é que as médias são rastreadoras de tendência. Todos de acordo, certo?

Logo quem as usa para esse propósito, tem uma boa chance de se dar bem quando o mercado está em tendência.

Mas o que elas não são?! (and the treta begins!)

Elas não são indicadores de início de tendência. Na verdade, elas te mostraram, com um certo “atraso”, e você só entrará depois que a tendência se iniciou.

Outra coisa que as médias não são: Suportes de preço e resistências (apesar de serem usadas como tal, muitas vezes).

Como assim? Eu uso médias móveis no meu operacional e funciona…” Eu não uso e o meu operacional também funciona, e não tem nada errado nisso.

O que eu quero deixar claro aqui é que: Se você começar a questionar por outro ponto de vista, você conseguirá entender melhor o cenário todo, assim como, olhando o passado da forma correta, conseguirá separar o que é bom e o que não é, evitando cair em armadilhas.

Ou seja, comece a questionar o que você aprendeu, se perguntando o que ele “não é” e tendo noção de quanto tempo ele já está no mercado. Assim, você aprende sobre as fraquezas do seu operacional e para de aceitar a desculpa do “é, as vezes não funciona…“.

 

 

 

Antes que vocês comecem a me jurar de morte, peço que leiam um livro chamado Como se tornar um operador e investido de sucesso, do Dr. Alexander Elder.

Apesar de eu não usar indicadores, eu gosto de aprender sobre para justamente entender onde e quando não se aplicam, e descobrir “fraquezas” nesses setups milagrosos que a gente encontra na internet.

No livro, o autor expõe uma base operacional (price action) e depois explica como utilizar alguns indicadores mais famosos, além dos fatores psicológicos por trás deles e principalmente quando não usar.

Para esse post, eu utilizei dois conceitos do livro Antifrágil, já mencionado em posts anteriores e utilizei o exemplo operacional do livro do Elder.

Ficam ambas as dicas de leitura.

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Iludido pelo que se vê

O Trading e o Poker

Os Donos da Verdade

O Ambiente do Trader

Intensidade ou Repetição

Exposição ao Risco

Aluno bom e Bom aluno

 

Ser Trader: Iludido pelo que se vê

No post de hoje quero chamar a atenção de você leitor, para que não seja iludido pelo que se vê em redes sociais, grupos de mensagens nem nada. Será que consigo fazer você ver o outro lado?

 

 

 

Dinheiro, Dinheiro e mais Dinheiro!

 

Resultado de imagem para como fazer dinheiro

 

Se você parar por uns 5 minutos e pesquisar sobre Trading nas redes sociais, o que você mais vai encontrar, é gente que diz que ganha muito dinheiro no mercado.

Uma galera que mostra que fazer dinheiro no mercado é fácil, mostrando seus resultados financeiros extremamente altos. Um padrão fora da realidade para muitos que estão começando.

Logo, você pensa: “Por que eu não to fazendo isso?!” e pronto, foi fisgado. É lógico que todos querem ganhar “dinheiro fácil“, mas muitos entram sendo iludidos.

 

 

Nada nessa manga, nem nessa manga…

 

Essa jogada de expor algo surpreendente é um Chamariz. Ou seja, algo que serve para literalmente chamar e reter sua atenção, e quando isso acontece, sua mente se prende ali.

Enquanto você está com a sua mente presa ali, todas as informações que você absorver vão ser complementares ao chamariz inicial, o que ajuda ainda mais a sua mente se afundar.

E numa segunda fase, quando sua mente está presa, inicia-se a criação de um viés, que faz com que você mesmo se iluda.

Esse viés, faz com que você só busque informações de um lado, ou seja, você só busca informações que corroborem com a ideia original (de que é fácil e que se pode ganhar muito dinheiro rápido no mercado).

Por isso, que muitos migram de estratégia em estratégia, de curso em curso, por achar que o se o fulano faz X mil reais em um dia, você também vai, só por fazer o curso que ele oferece.

 

 

 

E por que não pensar ao contrário?

 

Uma das coisas que poucas pessoas desenvolvem na vida, é o senso de questionar algo de forma negativa. Não negativa de ruim, mas de contraposição.

Questionar argumentos e resultados ajudam muito mais no aprendizado, do que somente aceitá-los.

Pensa comigo: Se é tão fácil, por que todo mundo não está fazendo e ganhando?

Se o método operacional do Fulano Trader é o melhor, o que sempre dá ganho, por que todos não operam como ele?

Por que somente aprender com alguém específico vai te tornar consistente?

Esse tipo de questionamento, geralmente te leva a ver um outro lado. O lado dos que não tiveram sucesso.

É muito fácil ser iludido pelo sucesso nas redes sociais, onde somente se postam ganhos e coisas extraordinárias. Mas saiba que existem muitos outros que não conseguiram aqueles mesmos resultados e por diversas razões.

Comece a observar e questionar todo esse “sucesso” …

… E mesmo sabendo que houveram pessoas que não conseguiram, não é um empecilho para que você não tente!

 

 

 

Galera, o post de hoje foi curto, mas serve de introdução para um post futuro.

Espero que tenha conseguido, pelo menos, começar a gerar algumas perguntas na mente de vocês. Vou abordar com mais profundidade essa linha de pensamento um pouco mais adiante!

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

O Trading e o Poker

Os Donos da Verdade

O Ambiente do Trader

Intensidade ou Repetição

Exposição ao Risco

Aluno bom e Bom aluno

Cometendo Iatrogenia no Trading

 

 

 

 

 

 

Ser Trader: O Trading e Poker

Já escrevi aqui anteriormente, que existem OUTRAS FONTES DE APRENDIZADO, além de livros técnicos e vídeos de mercado. Então no Post de hoje, vou mostrar as semelhanças entre o Trading e o Poker.

 

 

Poker, um jogo de estratégia e probabilidades

 

Resultado de imagem para poker

 

 

Todos já ouvimos falar sobre Poker em algum momento das nossas vidas (assim como a Bolsa de Valores), sejam em filmes ou séries, mas poucas pessoas se interessam por esse jogo (que já se tornou esporte!).

Poker é um jogo que “força” ao jogador desenvolver algumas habilidades que comumente não temos. Pensar em termos de probabilidade, se vale a pena ou não entrar, quando parar e quando continuar e até saber quando blefar e “usar de força“.

Para nós que estamos no mercado financeiro, acredito que seja a melhor forma de se estudar o “mercado sem estar no mercado“, pois mesmo sem uma plataforma de trading aberta, você estará lidando com a relação de dinheiro e deu psicológico.

Dentro do poker, existem regras explícitas e implícitas (assim como no trading) e a partir delas, você pode desenvolver suas técnicas de como se comportar na mesa.

Ou seja, no poker existem as combinações de cartas que formam padrões, e cada padrão possui seu determinado valor e suas probabilidades de se formarem.

Além de saber o que você possui (sua estratégia), você precisa “ler” os outros jogadores (ler o mercado), para saber se você está ou não em vantagem.

 

 

Aprendendo a lidar com a pressão

 

Resultado de imagem para poker

 

Uma das regras do poker é o seu tempo de ação, ou seja, você tem um tempo limite para tomar uma decisão e caso não a execute, você sai do jogo naquela rodada (geralmente usada em jogos on line).

Com essa regra, garante-se o dinamismo do jogo.

Sendo assim, em poucos segundos, você precisa analisar todo o cenário da mesa, se vale a pena continuar o jogo, se as cartas que você possui e as que estão na mesa lhe dão alguma vantagem, se algum dos outros jogadores está blefando…

Logo, você precisa avaliar muitas variáveis para tomar uma decisão em segundos! Se você for ansioso demais, você congela e não toma uma decisão racional, ou quando toma alguma decisão é a pior de todas, naquele momento.

 

 

 

Seguindo o grupo

 

Resultado de imagem para pokerQuando se está  jogando, e você está perdendo bastante, é comum ativar o modo “tudo ou nada” (aquele modo que

faz com que você ative seu MODO DE AUTODESTRUIÇÃO).

Assim, quando todos começam a aumentar suas apostas, e você sabendo que todos possuem mais “força” (mais fichas) do que você, você simplesmente segue os outros. Literalmente você é conduzido para colocar tudo o que você tem na mesa, e você o faz por que quer se vingar, por estar com raiva…

E geralmente, você tem esse tipo de comportamento quando está com uma mão muito, mas muito ruim mesmo e deixa tudo “por conta da sorte

Quando se percebe esse comportamento e desenvolve autocontrole, você logo nota quando está sendo conduzido ou o quanto a mesa está irracional e você opta por ficar de fora, para proteger seu psicológico e seu dinheiro.

 

 

 

Desenvolvendo habilidades extras

 

Imagem relacionada

 

 

Assim como no mercado, existem regras explícitas, também existem as implícitas, que precisam de sua interpretação e entendimento.

As regras explícitas você aprende lendo como se joga, vendo as combinações de cartas, quem aposta primeiro, termos usados durante o jogo…

… Já as implícitas, somente com a vivência. Por exemplo, quanto se está disposto a perder, com quais cartas você vai continuar no jogo, pensamento em probabilidade. Coisas que só quem quer realmente levar a sério, saindo da superficialidade, consegue perceber.

Quando se leva a sério, é necessário desenvolver coisas além das regras gerais, isso também conta com seu próprio desenvolvimento e autoconhecimento.

Como lidar com as perdas, gerenciar as suas fichas, se vale a pena aumentar a aposta ou cair fora, saber lidar com os outros jogadores ganhando enquanto você perde, saber lidar com frustração de estar errado, lidar com as provocações dos outros…

Todas essas coisas são coisas implícitas, nada faz parte da regra geral. E essas regras valem, mesmo que você esteja jogando on line, com fichas de dinheiro fictício…

 

 

 

Outras coisas importantes

 

No poker é possivel blefar, fazendo com que os adversários possam acreditar que você tem a vantagem, mas nunca, em hipótese alguma, tente fazer isso no mercado… Ele sempre paga pra ver, e você paga pelo seu blefe com um prejuízo!

O termo “usar a força” que u mencionei antes, é algo que eu uso pra dizer que algum outro jogador fez uma aposta muito grande para intimidar os outros, mexendo e desestabilizando o psicológico deles.

Quando se tem muitas fichas, até funciona, porém é mais importante ter boas cartas, do que muitas fichas! (Quem pegou a visão, pegou…)

 

 

Então galera, deixo como dica, aprenderem e se puderem jogar um pouco de poker, nas horas vagas. Jogar mantendo a visão de Trader.

Assim, vocês conseguirão enxergar muita coisa interessante com uns paralelos muito bons entre um jogo de cartas e o mercado financeiro!

E se forem jogar, me convidem!

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Os Donos da Verdade

O Ambiente do Trader

Intensidade ou Repetição

Exposição ao Risco

Aluno bom e Bom aluno

Cometendo Iatrogenia no Trading

Aprendendo a ser ignorante

 

 

 

Ser Trader: Os Donos da Verdade

Em todos esses anos trabalhando nessa industria vital, algo que eu vejo bastante por aí, são os Donos da Verdade do mercado financeiro.  Será que você é um desses?!

 

 

Quando se começa a criar um monstro…

 

Quando começamos em qualquer atividade, por nossa falta de experiência e habilidade, somos “humildes” o suficiente para prestar a devida atenção as coisas e aprender com elas.

Sejam situações dentro e fora do mercado, que acontecem conosco ou com outras pessoas. Tudo no inicio serve de aprendizado.

Cometemos um erro comum de não filtrar muita coisa no início, o que acaba nos tirando o foco e nos faz perder tempo escolhendo entre tantas opções.E quando nos damos conta e “despertamos“, começamos a focar e dar a devida atenção ao que é importante e o que funciona melhor para nós.

É nesse momento que começamos a criar um monstro dentro de nós, que se não tomarmos cuidados, ele se apossa de tudo.

Resultado de imagem para frankenstein

 

 

Alimentando o monstro…

 

Quando escolhemos um caminho a seguir, e aprendemos mais e mais sobre ele, automaticamente vamos nos tornando

Resultado de imagem para frankenstein comendo

mais experientes, habilidosos e conhecedores a nossa maneira a respeito desse caminho (entenda caminho como estratégia usada no mercado).

Nesse mercado que vivemos, temos uma grande quantidade de pessoas que todos os dias, entram e saem do mercado. Entram com esperança de se dar bem e outras saem machucadas e com suas contas quebradas.

Logo, quando nós permanecemos um período de tempo maior, com mais experiência e vivência de mercado que alguém que está iniciando, muitos se sentem superiores.

Por conta dessa “experiência superior“, muitos de nós achamos que sabemos muito mais, que a estratégia que usam é a “definitiva” no mercado.

Que como estão conseguindo se manter no mercado, a visão delas é a única… porém, a verdade é que nada é fixo, tudo é transitório ( no mercado e na vida).

 

 

Depois que se perde a humildade…

 

Quando esse sentimento de superioridade toma conta (principalmente, quando se faz muito dinheiro no mercado com esse pensamento errado), toda a “humildade de iniciante” se esvai.

Resultado de imagem para frankenstein cool

Quando isso se perde, toda e qualquer capacidade de aprendizado dela, de evolução, vai junto. Começa a ignorar as coisas que acontecem ao seu redor.

Começa a dizer: “Essas coisas não acontecem comigo, por que eu sou melhor!“. Porém, TODOS estamos correndo os mesmos riscos.

Se a gente perde o entusiasmo por aprender coisas novas sempre, e nos fechamos em nosso mundinho, deixamos de ver as coisas por ângulos de vista diferentes, e deixamos de ver o todo.

Não posso dizer que o meu jeito de fazer as coisas é único, melhor e definitivo no mercado, pois sei que outras pessoas fazem de forma diferente, e tem resultados melhores que os meus…

 

 

Seja sempre aprendiz

 

Uma frase, em latim que gosto muito e que já usei aqui no Blog é: Memento Mori (lembre-se que morrerá).

Então, ao invés de querer ser o Dono da Verdade, que você é a pessoa mais F#$@ desse universo, por que você faz e acontece, seja a pessoa que está sempre aprendendo.

Que se possível, sempre mantenha sua mente aberta para o novo, mesmo que aquilo não seja útil ou se encaixe no seu perfil.

Não imponha o seu pensamento e ideias, se mantendo fechado. Ouça as ideias dos outros, sem julgamentos.

As vezes o que falta pra você, está justamente na ideia do outro…

 

 

Ser Trader: O ambiente do Trader

Pode parecer besteira, mas o ambiente de trabalho influencia muito na qualidade do trabalho que esta sendo executado, refletindo no resultado final! Por isso, hoje vamos falar do Ambiente do Trader.

 

 

Importância de um bom ambiente de trabalho

Imagem relacionada

 

Quando nos tornamos traders por tempo integral, estamos decidindo seguir uma profissão, ter uma carreira, e por isso, é de extrema importância construirmos um ambiente propício para que possamos obter o melhor rendimento.

Muitos de nós, começamos operando de casa, dos nossos quartos ou de algum lugar que realmente, não é o melhor lugar para pode operar, pois temos muitas DISTRAÇÕES, que nos atrapalham e tiram nosso foco.

Quando operamos de casa, por exemplo, temos que lidar com esposa/marido, as vezes filhos, vizinhos, telefone tocando, cachorro, gato, papagaio, coisas para resolver na rua, coisas para resolver… Enfim, uma infinidade de coisas!

Logo, se faz muito necessário, mesmo que operando em um ambiente “caótico“, criar uma certa “ordem“, mesmo que por algumas horas do seu dia.

 

 

Vamos melhorar?

 

Uma técnica utilizada, até por grandes empresas, para manter um ambiente de trabalho organizado, limpo e propício a atividade a ser executada, é a chamada 5S.

Esses 5S, são de cinco palavras em japonês que são Seiton (organização), Seisou (limpeza), Seiketsu (saúde e higiene), Shitsuke (disciplina) e Seiri (utilização).

Com esses 5 conceitos, é possível melhorar o ambiente de trabalho, fornecendo a você uma melhor estrutura para se trabalhar, com tranquilidade para que tome as melhores decisões no mercado. Um ambiente e um psicológico alinhados, você vai operar em outro nível, alcançando resultados superiores!

Então, vamos aos conceitos:

Resultado de imagem para 5 s

 

Organização (Seiton)

 

O conceito de organização, refere-se a organização de prioridades. Então, antes de começar qualquer coisa no dia, é importante definir prioridades e com isso, montar uma “agenda” para o dia. Se tiver coisas mais importantes a resolver, como por exemplo, uma consulta médica, dê prioridade a resolver isso antes de operar

Definindo suas prioridades no dia, você sabe exatamente o que deve fazer e consegue operar sem pressão de ter que sair para resolver outra coisa, ou ficar com a cabeça em outro lugar, pensando em outros problemas, perdendo o foco do mercado.

Haverão dias que suas prioridades serão maiores que operar. Isso é normal e você não deve se sentir mal com isso.

 

Limpeza (Seisou)

 

O conceito de limpeza, é a respeito de manter o ambiente devidamente organizado. Cada coisa no seu lugar, para que não haja perda de tempo ao procurar algo.

Ou seja, manter sua mesa de trabalho, ou área de trabalho do computador, devidamente organizada, somente com as coisas que você vai precisar. Tudo o que não for lhe ajudar durante suas operações devem estar guardadas em outros locais.

Celular, tablet, entre outros dispositivos ou qualquer coisa que possam atrapalhar, devem ser guardados em outro local. Assim como, evitar acessos a redes sociais ou qualquer outra coisa que não seja sua plataforma de operação.

Pode se resumir esse conceito em: Um lugar para cada coisa. Então, sempre mantenha tudo devidamente no seu lugar.

 

Saúde e Higiene (Seiketsu)

Esse conceito é bem simples: Mantenha seu local de trabalho limpo. Simples assim.

Crie uma rotina de limpar tudo, tirar o pó, arrumar e organizar e enquanto faz isso, é possível checar se há alguma faltando.

Seja algum equipamento que lhe seja útil, seja um livro que precisa ser lido, algo que precisa ser aprendido ou qualquer coisa do tipo.

Esse conceito é bem simples e acho que é o que a maioria faz. O ponto importante aqui é a rotina de fazer sempre.

Aqui vale também uma segunda aplicação, sendo utilizado na estratégia que você está usando. Você pode fazer uma limpeza, sempre que necessário e verificando o que precisa ser ajustado, modificado, ou se precisa incluir ou excluir alguma coisa.

 

Disciplina (Shitsuke)

Esse, eu acho que é o conceito mais difícil de todos! Esse conceito, requer que haja uma padronização no seu trabalho.

Tenha definido seu horário de trabalho, seu modo de operar, seu gerenciamento, tenha sua rotina definida, e todo o resto devidamente organizado.

Essa disciplina vai fazer você criar rotinas e a partir delas, hábitos saudáveis, pois você terá que seguir o seu padrão e as suas regras e caso não ocorra, você estará traindo a você mesmo.

Aqui cabe também um acordo, com quem mora com você: Quando se definir o seu horário de trabalho, você pode solicitar que naquele espaço de tempo, que não seja incomodado(a), para poder manter o foco. Assim, a relação fica mais tranquila e sem stress.

Utilização (Seiri)

Esse conceito, junto com o anterior, ajuda a fortalecer os hábitos criados. Esse conceito tem como principal função, manter tudo o que é mais utilizado, por perto, e o que for menos utilizado, mais distante.

Esse conceito prioriza a repetição da rotina e a sustentação da disciplina no trabalho. Bem simples.

Mantenha a repetição de todas as rotinas, até se tornarem hábitos, e que os hábitos se tornem parte de sua personalidade.

 

 

Juntando tudo

 

Todos os 5 conceitos, devem ser aplicados juntos para que hajam resultados. Não adianta escolher um conceito ou outro, então, é importante começar tudo de uma vez.

Quando se aplica essa técnica, que é de certa forma simples, você vai começar a notar que você vai se sentir mais confortável ao operar.

Com a mente mais relaxada e tranquila, e um ambiente devidamente organizado, você conseguirá manter o foco no mercado por mais tempo, aumentando sua curva de aprendizado.

Aplica essa técnica e depois me conta o que melhorou aí nos seus resultados!

Imagem relacionada

 

 

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Intensidade ou Repetição

Exposição ao Risco

Aluno bom e Bom aluno

Cometendo Iatrogenia no Trading

Aprendendo a ser ignorante

Os três porques

Seja Grato

Mude o que não te agrada