Ser Trader: Quando o Ego toma conta

Essa ultima semana me ocorreu uma coisa que eu achei curioso. Eu percebi quando meu Ego resolveu tomar conta, e me dei conta dos tipos de pensamentos que me vieram a mente. Me tornei um Egotrader por alguns minutos. Talvez você se identifique com algumas coisas.

 

 

Algumas das coisas que me passaram pela cabeça

 

Quando o meu Ego resolveu assumir o controle (sendo permitido pelo lado racional, pois achei engraçado) percebi uma mudança de postura minha e uma mudança nos meus pensamentos de forma abrupta.

Uma coisa simples desencadeou isso, um simples stop na minha proteção, fez com que meu Ego fosse “atacado“, acionando suas “defesas” e assumindo o controle.

Nesse momento, eu comecei a pensar “Ah, agora o mercado TEM QUE romper essa região, por que foi lá me tirar“. Parece uma besteira, mas isso deu inicio a uma cadeia de pensamentos maiores.

A partir disso, outros pensamentos vieram. Coisas como “Eu não posso estar errado!“, “Minha análise estava perfeita, por que o mercado foi me tirar?“, “Inadmissível sair do mercado assim“, “Por que eu não acertei?“, “O mercado TINHA que ir na outra direção…

 

Incoerências que ferram o plantão

 

Quando o Ego toma conta, ele te coloca como o centro das coisas, ou seja, “você está certo, que seja feito a SUA vontade“. E isso atrapalha e muito, seu pensamento racional, afinal, você não consegue dar um passo para trás e analisar o todo.

Sendo assim, você assume uma posição contrária a velha máxima: O mercado é soberano. Ou seja, você pensa que VOCÊ SOZINHO é maior que o mercado inteiro e por isso ele DEVE ir para onde sua análise mandou.

Ou ainda, tenta adivinhar para onde ele vai, colocando em cheque seu pensamento estratégico e seu plano.

Se você não se dá conta do seu Ego, você fica incoerente. Na mesma frase você diz: O mercado é soberano, mas ele vai chegar em tal e preço e fazer tal coisa…

 

 

Mantenha-se presente

 

Eu consegui “achar graça” dos pensamentos que tive por dois motivos: Estava presente a eles e por conta do autoconhecimento.

São necessárias ambas as coisas para você perceber o momento exato em que está “perdendo a racionalidade“. Por me conhecer eu me permiti ter essa experiência e por que?

Porquê eu nunca havia deixado o meu Ego assumir antes, e me conhecendo, eu consegui “domar a fera“, não permitindo que meu emocional fizesse algo fora do meu gerenciamento e perdesse o controle. E o que aprendi?

Que se eu não tomar cuidado com ele, eu quebro uma conta bem rápido. E sabe o que eu mais vejo no mercado?

Traders com Egos enormes, assumindo riscos desnecessários, seja para se provar algo, ou pior, provar algo para outras pessoas.

E você, tem esses tipo de pensamentos?

 

Muito obrigado por ter investido seu tempo e por ter lido o post até aqui. Espero que tenha te ajudado de alguma forma. 🙂

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Para quem usa o Instagram, só me seguir lá no @herick.borges.14

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Está tudo conectado

Interpretar é diferente de Entender

O processo de tomada de decisão

Ninguém vem te ajudar

Histórias que você conta

Reflexões sobre o Tempo

Ser Trader: Está tudo conectado

Um tempo atrás, eu escrevi sobre OUTRAS FORMAS DE APRENDIZADO, que não se limitam a vídeos e livros específicos sobre trading. Mas sim, que você pode extrair conhecimento de qualquer outro lugar. Hoje quero ir um pouco além e mostrar que está tudo conectado.

 

 

Por que eu devo ler sobre filosofia?

 

Parece que isso nada tem a ver com Mercado Financeiro né? Ledo engano.

O que mais me fez pensar sobre as coisas do mercado, e seu entorno, foram livros com a pegada de filosofia. Não necessariamente livros de filósofos, mas sim livros onde há um conhecimento mais ancestral.

Por exemplo, livros como A Arte da Guerra, Bushido, O Livro dos cinco circulos, O Príncipe, Sobre a breviedade da Vida, entre outros.

Sim, é importante você ter esse conhecimento.

Para quem não sabe, as áreas de Economia (que movimentam o mercado com suas noticias e previsões) e Psicologia (que você precisa para tomar suas decisões e se conhecer) derivam diretamente da Filosofia. Mas quem se importa, né? Ela não tem nada a ver com o mercado…

E quanto mais se estuda sobre, mais senso critico e questionador você fica. Assim, começa a questionar suas próprias ações e resultados, e com isso encontrar um caminho para chegar onde você quer… Mas você tem razão, aprender a pensar, não é para Traders.

 

Resultado de imagem para socrates memes

 

Cara, mas isso não tem nada a ver com o Mercado, ta viajando…

 

De fato, tudo isso que eu falei não tem a ver com mercado. A Arte da Guerra não aborda questões de gerenciamento de risco e gestão de dinheiro, por que só fala em movimento de tropas.

O Bushido, por sua vez, só fala do código de conduta de um samurai, e como ele deve ser dedicado ao seu trabalho, mas nada tem a ver com a dedicação de um Trader.

O Livro dos cinco Círculos, não tem nada a ver com disciplina e prática, afinal, está falando sobre treino com espadas e armas antigas. Nada a ver com gráficos e fluxo…

O Príncipe, não tem nada a ver com mercado por que fala como você deve gerir um reino, afinal o que isso tem a ver com ser Trader, não é mesmo?

E Sobre a brevidade da Vida, do Sêneca, é um livro sobre filosofia estoica que mostra que você não deve se preocupar com coisas inúteis a você, que geram ansiedade e só ocupam seu tempo. Mas não, isso nada tem a ver com o mercado.

Afinal, NENHUM DESSES LIVROS foram escritos por TRADERS (Com exceção de Sêneca, que foi um cara que fez MUITO dinheiro na sua época fazendo suas negociações, afim de garantir seu sustento durante um período de tempo)

 

 

O problema em não pensar

 

Um erro que eu vejo por aí são pessoas pedindo indicações de livros sobre o “Mercado“, e ficam lendo SEMPRE os mesmos livros.

Se não for um livro EXPLICITAMENTE sobre o mercado financeiro, ou sobre uma técnica, ou sobre alguém que venceu no Mercado, as pessoas não buscam o conhecimento.

Um bom exemplo, são os livros do Nassim Nicholas Taleb. São livros extremamente importantes para quem quer viver do Mercado Financeiro, porém POUCAS pessoas que conheço leram os seus livros. E quando abordo os temas mencionados lá, eu sou tido como louco.

O que não sabem, é que esse autor foi um Trader de derivativos da bolsa de Nova York e que depois de fazer MUITO DINHEIRO, resolveu se dedicar a estudos de outras áreas, como por exemplo a aleatoriedade, que ele via e sentia todos os dias no mercado.

Mas, não, os livros dele não são sobre o Mercado Financeiro…

Então, parem de ficar seguindo o que os outros falam, tornem-se criticos, questionem e mais ainda, usem uma habilidade que nos ajudou como humanos a evoluir: A criatividade.

Se você não consegue conectar os pontos, e perceber que ESTÁ TUDO CONECTADO, você estará perdendo tempo.

 

 

Para quem curte essa área de filosofia, vai encontrar um belo traço de uma linha de um estilo filosófico bem interessante… quem pegou, fico muito feliz!

Quem não entendeu, vou dar essa moral: clica aqui.

Muito obrigado por ter investido seu tempo e por ter lido o post até aqui. Espero que tenha te ajudado de alguma forma. 🙂

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Para quem usa o Instagram, só me seguir lá no @herick.borges.14

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Interpretar é diferente de Entender

O processo de tomada de decisão

Ninguém vem te ajudar

Histórias que você conta

Reflexões sobre o Tempo

As aparências enganam…

 

Ser Trader: Interpretar é diferente de Entender

Então vamos para mais um post “tretoso”. Hoje quero mostrar a vocês que Interpretar é diferente de Entender e o tamanho do abismo entre eles.

 

 

Vamos as diferenças…

 

Então, vamos lá! Precisamos diferenciar as coisas, como sempre gosto de fazer, para que não haja nenhuma dúvida no decorrer do post. Então:

Entender, de acordo com a definição do dicionário significa perceber ou reter pela inteligência; compreender, captar.

Interpretar, de acordo com a definição do dicionário significa adivinhar a significação de (algo) por indução.

Ou seja, quando você Entende de alguma coisa, você compreende as coisas que influenciam sobre aquele assunto, consegue ver como as coisas se encaixam e se movimentam. Exemplo, quando você entende sobre suas emoções, você é capaz de perceber como elas impactam suas ações.

Já quando você Interpreta, você está ADIVINHANDO o significado de algo, o que necessariamente não é verdade ou que vai ter impacto direto sobre algo. Exemplo, quando você lê um relatório econômico ou notícia e ACHA que aquilo vai ter impacto nas suas decisões…

 

 

Um exemplo

 

Tá bom, vou parar por aqui de dizer que ficar de olho em noticias e afins é perda de tempo, afinal elas não geram nenhuma emoção em vocês como ansiedade, medo, nervosismo e stress. Além disso, elas também não sabotam suas mentes, fazendo com que vocês mudem seu operacional… Elas não causam nenhum impacto em vocês.

Por isso, vou trazer um exemplo sobre arte, algo que não tem NADA A VER com o mercado financeiro (assim como filosofia e psicologia):

Nos anos 1930, um artista chamado Jackson Pollock, pintou um quadro onde todo ele era um fundo preto com somente dois pontos vermelhos.

Perguntaram a um critico, como ele interpretava aquela obra de arte e o crítico diz:

Interessante. Acredito que seja um autorretrato do próprio artista. Penso que a tela em braco representava a Terra, pré-humanidade, vasta, limpa e pura. Muito potencial. E a tinta preta representa a humanidade, aleatória, caótica, misturada, sem começo e fim, mudando constantemente.

Não sei para onde vai e nem quando vai parar, e a única coisa que podemos dizer é que a história está sempre se repetindo, e que um dia, isso vai consumir toda o planeta.

E esses dois pontos, representam Jackson, pequeno, insignificante, mas ainda sim, se destacando do resto da humanidade.”

Logo em seguida, perguntaram ao artista o que aqueles dois pontos vermelhos na pintura, avaliada pelo critico, significava e ele respondeu:

O que? Ah sim! Deve ter respingado quando eu tentava pintar outro quadro…

Percebem o que eu disse no outro post, sobre as histórias que contamos a nós mesmos?!

 

Resultado de imagem para jackson pollock fundo preto 2 pontos vermelhos

Uma das obras de Jackson Pollock, para terem noção.

 

 

O que isso tem a ver com o mercado?!

 

Bem, muita das vezes INTERPRETAMOS as coisas, tentando adivinhar como as coisas vão funcionar, qual o impacto que vai ter… tentamos adivinhar o futuro.

Ouvimos outras pessoas consideradas “especialistas“, porém não consideramos que essas mesmas pessoas também estão interpretando as coisas, cada um a sua maneira. E nesse mar de achismos, as pessoas criam vieses, por que alguém, de terno e gravata, com um diploma (muita das vezes sem), escreveu em algum site de notícias o que ela ACHA que pode acontecer.

Muita das vezes, essas interpretações estão erradas. E a justificativa deles é: “Bem, o mercado é assim mesmo…

Portando, pare de querer interpretar as coisas. Não perca tempo adivinhando o futuro. Para interpretações, existem inúmeras ferramentas.

Busque ENTENDER as coisas. Se aprofundar no que realmente é importante. Trabalhar com “eu acho” nunca é bom.

Entenda que no mercado financeiro, assim como na vida, não existe certeza de nada, e o achismo de outra pessoa não vai te ajudar mais.

Como disse antes, para INTERPRETAR existem inúmeras ferramentas. Para ENTENDER, há somente uma.

 

 

Muito obrigado por ter investido seu tempo e por ter lido o post até aqui. Espero que tenha te ajudado de alguma forma. 🙂

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Para quem usa o Instagram, só me seguir lá no @herick.borges.14

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

O processo de tomada de decisão

Ninguém vem te ajudar

Histórias que você conta

Reflexões sobre o Tempo

As aparências enganam…

Livre-se de todo o peso que você carrega

Ser Trader: O processo de tomada de decisão

Quando nos deparamos com uma situação que requer nossa ação, nosso cérebro ativa o processo de tomada de decisão, que pode levar até milissegundos. E essa decisão pode fazer uma enorme diferença para você!

 

Imagem relacionada

 

Entendendo como tomamos decisões.

Nosso cérebro é uma máquina de computação de informações extremamente poderosa, porém “preguiçosa“. Logo, dependendo do “software” instalado nele, podemos tomar melhores ou piores decisões.

Se nossa mente está configurada para agirmos de uma certa forma quando nos deparamos com situações novas, o faremos de forma automática e nem perceberemos.

Se toda vez que o evento A ocorrer, sua mente entenderá aquele evento, buscará nas memórias um histórico e tenderá a  repetir a ação tomada para aquele mesmo evento no passado.

Conforme essas decisões são repetidas, acabam se tornando hábitos, que viram um comportamento e assim por diante…

 

 

O processo de tomada de decisão.

 

O processo interno de tomada de decisões segue um “padrão“, onde também são adicionados outras variáveis que afetarão a ação final.

O processo segue a seguinte lógica:

Evento > Acesso a memórias anteriores em relação ao evento > Avaliação de ações anteriores > Tomada de decisão

Com essa lógica o seu cérebro, as vezes em questões de milissegundos, toma uma decisão. Esse processo pode ser estendido, caso necessário e dependendo da situação.

Quando não estamos em uma situação de perigo de vida, seguimos essa lógica, pois não temos o fator “preservação a vida“. Um exemplo disso é quando precisamos agir de forma rápida para nos salvar ou até para salvar outra pessoa.

Vamos nos aprofundar um pouco mais nesses pontos.

 

Evento e Acesso a memórias anteriores em relação ao Evento

 

Chamo de Evento qualquer situação que requer uma decisão. Desde qual roupa usar à qual ativo devo operar, qual melhor investimento… etc.

Nossa mente é incapaz de imaginar coisas que nunca tenha visto antes. Quer uma prova? Imagine uma cor que não existe. Viu como não dá?!

Por isso, quando algo nos acontece, nosso cérebro vai buscar nas nossas memórias se aquele evento já nos ocorreu antes e todas as informações atreladas a ele. Como você se comportou, como você se sentiu, onde estava, etc.

Se aquele evento é novo, e não temos memória para ele, atribuímos muita carga emocional, e costumamos dar uma atenção absurda, assim como em nosso comportamento e nossas ações.

Ao começarmos algo onde nos damos bem, dizemos que é “sorte de principiante“, mas na verdade é que você está em um estado mental de completo foco. Quando a mente se “acostuma“, ela relaxa e esse estado é perdido.

Dependendo do tipo do Evento novo, ele pode nos paralisar (por exemplo um movimento brusco no mercado, totalmente “anormal”) ou pode nos fazer agir de uma forma positiva.

 

Avaliação de ações anteriores e Tomada de decisão.

 

Após nos deparamos com um Evento e acessarmos nossas memórias, entramos na parte de avaliação das ações anteriores. E é aqui que precisamos de muita atenção.

Essa avaliação se dá através de vários fatores, onde um mesmo evento pode gerar ações diferentes nas pessoas, devido a sua avaliação de ações anteriores. Como exemplo, ao ouvir um barulho de explosão, algumas pessoas correm para longe e outras em direção ao som.

Quais os fatores que influenciam suas avaliações? São vários, porém os principais são Autoconhecimento, Crenças e Treinamento Prévio.

Logo, quando você se conhece em profundidade, tem uma percepção melhor sobre suas ações e se elas são positivas ou negativas. Percebem o aprendizado com as decisões erradas e evitam cometê-las no futuro, porém para isso, precisam de outro fator.

Suas Crenças entram logo em seguida. Se forem do tipo que te limitam, suas avaliações serão negativas. Se forem do tipo que te ajudam a crescer, sua avaliação será mais positiva, mesmo que o resultado final não seja o que você esperava.

E por ultimo, se você está habilitado a lidar com aquela situação. Ou seja, se você sabe lidar com tudo o que está ocorrendo, através de algum aprendizado anterior. Para isso que o treinamento serve, te ajudando a criar uma “confiança” no que deve ser feito, além de criar memórias para te preparar para algum evento.

Por ultimo, temos a Tomada de Decisão em si, que é a ação gerada no final desse processo.

 

Considerações importantes

 

Nesse processo, somente o Evento e a Tomada de Decisão são “perceptíveis“. O acesso a memórias e avaliação, ocorrem no subconsciente, praticamente invisível, porém quando temos clareza de como o processo funciona, fica mais fácil identificar os pontos.

Outra coisa importante é que, quando não nos atentamos a esses pontos, muita das vezes pulamos a avaliação, tomando decisões prejudiciais a maior parte do tempo, por conta de crenças limitantes muito fortes, falta de autoconhecimento e por falta de conhecimento em como lidar com as situações.

Quando temos nossa mente é tomada por alguma emoção, esse processo fica meio bagunçado e com isso, não tomamos as melhores decisões. Isso se dá por reagirmos as situações em função da emoção, não tendo os prós e contras medidos de forma eficaz.

Agora que você já está ciente de como nossa mente toma as decisões, o que você vai fazer para melhorar as decisões que você toma?!

 

Muito obrigado por ter investido seu tempo e por ter lido o post até aqui. Espero que tenha te ajudado de alguma forma. 🙂

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Para quem usa o Instagram, só me seguir lá no @herick.borges.14

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

 

Histórias que você conta

Reflexões sobre o Tempo

As aparências enganam…

Livre-se de todo o peso que você carrega

Verdades Difíceis de Engolir

O que você veio fazer aqui?!

Ser Trader: Ninguém vem te ajudar

Quando você leu esse titulo “Ninguém vem te ajudar“, o que você sentiu? Desespero? Ansiedade? Medo? O post de hoje é bem rápido, porém forte… apertem os cintos.

Não espere pelo reforço

 

Nossa, Herick, voltou com a pegada mais “dark” de novo?!” E quem disse que eu havia parado?!

Falando sério, eu aprendi muito cedo a não depender de ninguém e não esperar pela “boa vontade do universo“. E para conseguir isso tive que entender que estou sozinho nessa.

Desesperador para alguns, libertador para outros. Se você não consegue perceber que não depende de nada, que não seja vindo de você mesmo, pode estar em uma enrascada num futuro próximo.

Ninguém pode fazer algo por você que não você mesmo. Então, pra que ficar perdendo tempo esperando as coisas acontecerem? Esperando a ajuda, que nunca pode chegar?

Te digo uma coisa, se esperar pelas condições perfeitas, você nunca vai chegar a lugar nenhum.

 

 

Ninguém vem te salvar

Exato, ninguém vem te salvar. Você está sozinho, não pode contar com a ajuda de ninguém ao seu redor. Pensar positivo, não te ajudará em nada. Esperar que as “pessoas compreendam” o que você faz, é perda de tempo. Você está no pior cenário possível.

E é nesse momento, que só uma coisa importa: O que você vai fazer?!

Sua ação é o que vai definir  se você sai ou não dessa. Esperar por ajuda, não vai te “ajudar“. Ou você faz por você ou ninguém mais o fará.

Não vai ter outra pessoa realizando suas operações por você, não vai ter outra pessoa vivendo a sua vida!

Pensar positivamente, mentalizar e pedir ao universo, NÃO ADIANTAM DE NADA, se você não levantar sua bunda de onde você está, e ir fazer algo de útil!

E aí, me diz, o que você vai fazer para salvar a você mesmo?!

 

Muito obrigado por ter investido seu tempo e por ter lido o post até aqui. Espero que tenha te ajudado de alguma forma. 🙂

Curtiu o post?! Então deixa aí nos comentários o que achou! E não esqueça de compartilhar ele com outros traders para que a gente possa ajudar mais gente nesse mercado!

Antes que eu esqueça, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR para receber as notificações sempre que rolar um post novo aqui no Blog! Não vai querer ficar de fora, não é mesmo?!

Quer saber mais sobre desenvolvimento pessoal e alta performance? Se inscreva no canal Patrícia Pedrozo Coach e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook Mente de Trader

Para quem usa o Instagram, só me seguir lá no @herick.borges.14

Ainda não leu os outros posts?! Então Clica aí:

Histórias que você conta

Reflexões sobre o Tempo

As aparências enganam…

Livre-se de todo o peso que você carrega

Verdades Difíceis de Engolir

O que você veio fazer aqui?!